Terça, 25 de Junho de 2024
Opinião OPINIÃO

Suzane von Richthofen é um ícone pop brasileiro?

Aos 18 anos, ela foi mandante do assassinato dos pais, crime que chocou o Brasil e hoje gera renda em diversos produtos de entretenimento

26/11/2023 às 09h39 Atualizada em 04/12/2023 às 08h22
Por: Marcela Guimarães
Compartilhe:
Suzane von Richthofen. Reprodução: Revista Istoé
Suzane von Richthofen. Reprodução: Revista Istoé

A resposta é SIM para o título deste texto. E não,  não estou defendendo ninguém. Tudo é como é. Hoje, 20 anos após o crime em que Suzane Louise Von Richthofen chocou o Brasil, tudo que tem o seu nome estampado chama a atenção. Sua história protagonizou recentemente três filmes, o mais novo deles foi lançado em outubro deste ano pela Amazon Prime, A Menina que Matou os Pais - A Confissão. A atriz Carla Diaz faz o papel de Suzane. Alguns odiaram outros gostaram, a questão é que basta o nome dela vir à tona, uma multidão se interessa. 

Voltando para a vida real, a última manchete foi que Suzane está grávida de uma menina e vai se casar com o médico Felipe Zecchini Muniz. Já pai de duas meninas, de 7 e 13 anos,  ele detém a guarda das filhas, o que fez a mãe das garotas pular de medo e ir até a mídia compartilhar o seu pânico por ter as crianças morando sob o mesmo teto de Suzane Von Richthofen. 

No campo profissional, Suzane abriu uma loja online de acessórios, utilizando as habilidades que aprendeu durante seus mais de 20 anos de cadeia. Veja aqui o instagram do ateliê, hoje com quase 55 mil seguidores, e aqui o site, caso queira fazer um pedido. Hoje, Suzane também cursa Biomedicina e segundo reportagem do jornal O Globo, ela é uma aluna dedicada. 

Anos atrás, em 2015, Suzane von Richthofen concedeu uma entrevista ao Gugu Liberato, em que contava que abrir uma empresa nesse ramo seria o seu sonho. Sonho relizado! Aliás, na época, ela também tornou público, na entrevista exclusiva, o seu namoro com Sandra Regina Ruiz, conhecida como Sandrão, que na época também era presidiária e ex-namorada de Elize Matsunaga, outra assassina que ganhou as manchetes do Brasil. 

Presa em 2002, aos 19 anos, Suzane von Richthofen foi solta em janeiro de 2023. Em um dos seus testes psicológicos  divulgado na mídia, o resultado foi: dotada de “egocentrismo elevado” e “agressividade camuflada”. Numa recente entrevista, o jornalista Ulisses Campbell, autor do livro "Suzane: Assassina e Manipuladora", disse que Suzane prepara um documentário para a Netflix em que vai dar sua versão sobre o assassinato dos seus pais, Manfred e Marísia Von Richthofen.

Ulisses, inclusive, prepara uma nova atualização do livro com fatos descobertos após o lançamento. Mas, também, o caso continua em alta. Há mais de 20 anos Suzane exerce uma espécie de fascínio. Não são todos os perfis de assassinos que despertam essa atenção, inclusive até pessoas que cometeram crimes também assustadores pelo requinte de crueldade não despertaram tanta atenção. Por que será? Loira, bonita, rica e inteligente. Perfil típico que chama a atenção de muita gente. 

Muitos, inclusive, não se importam com o crime. Um dos fãs disse: “Tatuei o nome dela, a sua data do seu nascimento, a data do crime e seu signo, além de me expor publicamente. Mas a maior loucura será chegar em Angatuba com um buquê de flores. Sonho com isso todos os dias.” Confira nessa entrevista: https://www.instagram.com/p/CrGvdeOOQeC/?img_index=1

A questão é que mesmo tendo repugnância pelo crime que ela cometeu, muita gente continua com interesse no assunto. Seria ela “normal”? Psicopata? Tem direito a reconstruir a sua vida? Vai capitalizar a sua história? O que você acha?

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias