Domingo, 14 de Julho de 2024
Cinema RESULTADO

Veja quem são os filmes premiados no Fica 2024

Longa ‘Não haverá mais história sem nós’ foi o grande vencedor do prêmio Cora Coralina. Produção goiana ‘Granada’ levou cinco troféus.

17/06/2024 às 10h51
Por: Redação
Compartilhe:
Premiação Fica 2024. Crédito da foto: Lucas Diener
Premiação Fica 2024. Crédito da foto: Lucas Diener

O Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) já tem os filmes vencedores desta 25ª edição. A cerimônia de premiação aconteceu na manhã deste domingo, (16/06), no Cine Teatro São Joaquim, e contou com a presença de Yara Nunes, secretária de Estado da Cultura, a pró-reitora de Extensão e Cultura da UFG, Luana Ribeiro, o prefeito da cidade de Goiás, Aderson Gouvea, e outras autoridades.

O Fica é uma realização do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), em correalização com a Universidade Federal de Goiás (UFG), por meio da Fundação Rádio e Televisão Educativa (RTVE). A programação do festival se encerra neste domingo com o show do cantor Silva, uma apresentação do Sesc Goiás, na Praça de Eventos, a partir das 19h. 

Durante seis dias de evento, foram exibidos mais de 100 filmes em quatro mostras competitivas e sessões especiais. O Fica distribui este ano R$ 220 mil em prêmios nas suas quatro mostras competitivas. Além disso, o festival paga um valor pelo licenciamento da exibição de todos os filmes selecionados, um total de R$ 176 mil apenas em licenças.

“Encerramos agora a 25ª edição do Fica, óbvio que já pensando na 26ª edição, mas isso só é possível porque nós estamos com aquela belíssima e satisfatória sensação de missão, de dever cumprido”, avalia a secretária de Estado da Cultura, Yara Nunes.

O grande vencedor desta edição na mostra Washington Novaes foi o longa-metragem Não haverá mais história sem nós, de Priscilla Reges Brasil, que recebeu o prêmio Cora Coralina, no valor de R$ 35 mil.

“Agradeço ao Fica. Os debates aqui foram altamente estimulantes, eu espero que isso sirva para os próximos anos com as movimentações globais pensando em meio ambiente”, declara Raphael Uchôa, roteirista que recebeu a premiação na cerimônia.

Já o prêmio Acari Passos, que define o melhor curta ou média metragem com valor de 15 mil, além de troféu, foi para Bibiru: Kaikuxi Panema, de Latsu Apalai e André Lopes.

Ainda dentro da principal mostra do festival, o prêmio João Bennio de melhor filme goiano, no valor de R$ 20 mil, foi para o curta Consumidos, de Caco Pereira. A melhor direção ficou para Fernanda Polacow, por Big Bang Henda, e levou o prêmio Carmo Bernardes, de R$ 10 mil.

O longa Granada foi a grande surpresa da cerimônia. A produção foi vencedora em cinco categorias: “Foi um filme que demorou uma década para ficar pronto. É um filme que toca bastante as pessoas, porque nos atravessa como sociedade e indivíduos. É um filme que se mostra bastante para Goiânia. Para mim, é uma realização imensa receber esses cinco prêmios aqui”, celebra o diretor Benedito Ferreira.

Os filmes foram avaliados em diversas categorias dentro de cada mostra competitiva. Além dos prêmios em dinheiro e troféu, o festival concedeu, ainda, menções honrosas. A artista Sallisa Rosa e a cineasta Larissa Fernandes foram as goianas homenageadas desta edição. 

Para conferir cada categoria avaliada, acesse a página de premiação do festival: https://fica.go.gov.br/sobre/.

Evento multicultural

O Fica 2024 contou com uma vasta programação gratuita, com mostras competitivas, debates com grandes nomes do cinema nacional e internacional, atividades de cunho ambiental e atrações culturais. 

Durante o festival, que aconteceu entre os dias 11 e 16 de junho, foram mais de 100 filmes exibidos, 40 painéis e debates, seis conferências, 20 shows, dezenas de apresentações artísticas, 18 oficinas e minicursos, três exposições, além de ações de sustentabilidade. 

O festival contou com apoio do programa Goiás Social; das secretarias de Estado da Retomada; de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti); e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad); Saneago; Universidade Estadual de Goiás (UEG), Instituto Federal de Goiás (IFG); Serviço Social do Comércio (Sesc) e Prefeitura da cidade de Goiás. Este ano o evento também tem como apoiadores a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), The Nature Conservancy, MapBiomas, Museu Nacional dos Povos Indígenas/Funai, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Grupo Kelldrin e Saga BYD.

Confira todos os premiados desta edição

Mostra Internacional Washington Novaes

PRÊMIO CORA CORALINA - MELHOR LONGA-METRAGEM - Não haverá mais história sem nós

PRÊMIO CARMO BERNARDES - MELHOR DIREÇÃO - Fernanda Polacow, por Big Bang Henda

PRÊMIO ACARI PASSOS - MELHOR CURTA OU MÉDIA-METRAGE - Bibiru: Kaikuxi Panema 

PRÊMIO JOÃO BENNIO - MELHOR FILME GOIANO - Consumidos

MENÇÕES HONROSAS DO JÚRI OFICIAL - Little Baluches e Juvana de Xakriabá

PRÊMIO JOSÉ PETRILLO - JÚRI DA IMPRENSA - Bibiru: Kaikuxi Panema 

MENÇÃO HONROSA - JÚRI DA IMPRENSA - Não haverá mais História sem nós

PRÊMIO JESCO VON PUTTKAMER - JÚRI JOVEM - Bibiru: Kaikuxi Panema

MENÇÃO HONROSA - JÚRI JOVEM - Little Baluches

PRÊMIO LUIZ GONZAGA SOARES - JÚRI POPULAR - Juvana de Xakriabá

PRÊMIO FIOCRUZ - The Water Manifesto: Osun

MENÇÃO HONROSA DO JÚRI FIOCRUZ - Floresta, um Jardim que a Gente Cultiva

Mostra do Cinema Goiano

MELHOR LONGA METRAGEM - Granada

MELHOR DIREÇÃO LONGA METRAGEM - Benedito Ferreira, por “Granada”

MELHOR CURTA METRAGEM - “A Chuva do Caju”

MELHOR DIREÇÃO DE CURTA METRAGEM - Amanda Costa e Fausto Borges, por “Sobre a Cabeça os Aviões”

MELHOR ROTEIRO - Benedito Ferreira, por “Granada”

MELHOR MONTAGEM - Vinicius Nascimento, por “Granada”

MELHOR FOTOGRAFIA - Larry Machado, por “Granada”

MELHOR SOM - Vitor Moraes, por “A Chuva do Caju”

MELHOR TRILHA - Azullllllll, por “Capim Navalha”

MELHOR ATUAÇÃO - Martha Ângela, por “Capim Navalha”

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE - Bruno Bomfim, por “Aurora Frugum”

MENÇÕES HONROSAS - “Pirenopolynda” e “Um Homem Nu”

Mostra Becos da Minha Terra

MELHOR FILME - “Bdeery”

MELHOR DIREÇÃO - Vincent Glen Gielen e Gabriel Tavares,  por “Noia/Parainoia”

MELHOR MONTAGEM - João Dornelles, por "Yané Kérupi - Mulheres Indígenas nas Artes”

MELHOR SOM - Felipe Mariano, por "Sujas de Carmim"

MELHOR ROTEIRO - Agla Manzan, por "Tempo Tormento"

MENÇÕES HONROSAS - “Pop Star” e “Revolução dos Bustos”

Mostra de Cinema Indígena e Povos Tradicionais

MELHOR LONGA-METRAGEM - A Transformação de Canuto

MELHOR CURTA-METRAGEM - Meada Cor Kalunga

MENÇÕES HONROSAS - Caminho Ciganos e Pyr

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias